Desde 2007 ocorre no segundo domingo do mês de julho a Romaria Padre do Reus com o apoio do Grupo Sinos, uma oportunidade de reafirmar a devoção no religioso. A romaria sempre conta com sua concentração na Igreja Nossa Senhora da Conceição (Matriz), na Praça Tiradentes, no centro de São Leopoldo, e segue em direção ao Santuário do Sagrado Coração de Jesus, junto ao túmulo de Padre Reus.

Em julho de 2010, foi empossada a comissão histórica que está empenhada na pesquisa da documentação complementar sobre obras e feitos em vida de Padre Reus. Já são mais de 1,2 mil páginas falando da vida do religioso e do contexto de fé em que este viveu. Um dos próximos passos será a tradução dos papeis para o italiano.

A documentação complementar é exigência de Roma para a beatificação de Padre Reus. A pesquisa vem sendo feita em três linhas da missão de Padre Reus: educacional, pastoral e social.

Padre Reus (nascido João Baptista Reus em 1868), que para o povo já é considerado santo, é Servo de Deus. Para ser beatificado é necessária a comprovação de um milagre. Para a canonização (quando será considerado santo), é necessária a comprovação de outro milagre.